Loading...

... arte bioconcreta outraciclagem de lixo antropofagia industrial alienígena inclusão robótica social música poesia coleções arquivos brinquedo de criança pobre...

30 de dezembro de 2008

6 de dezembro de 2008

22 de novembro de 2008

31 de outubro de 2008

Medusa Dread

29 de setembro de 2008

21 de agosto de 2008

entre-ciclos



20 de abril de 2008

13 de abril de 2008

A.I.A

28 de março de 2008

Itaipavabot Cassaro 2008

9 de março de 2008

"Eu não sou cachorro, não!"

ELIANE CANTANHÊDE Eu não sou cachorro, não!

BRASÍLIA - Depois de barrados no aeroporto, de ficarem horas e horas sem beber, sem comer e sem contato com suas famílias e de passarem até três dias detidos em locais insalubres, os brasileiros escorraçados pelo governo espanhol chegam aqui dizendo que foram tratados "como cachorros".
Podemos até ser de um país em que milhares ou milhões de cidadãos preferem sair do que entrar, principalmente sair para os países mais ricos do norte ou da Europa.
Mas é uma cachorrada tratarem nossos jovens, nossos mestrandos e doutorandos, nossos pobres ou nossos ricos, como cachorros.
Ninguém questiona o direito de a Espanha ou de qualquer outro país -inclusive o Brasil- barrar estrangeiros que batem à sua porta, em especial diante do crescimento brutal de latino-americanos, africanos e asiáticos na União Européia, muitos deles ilegais. (Estima-se que 10% dos residentes na Espanha sejam não-espanhóis.)
O que não se pode engolir são os critérios e sobretudo a forma. Se dois estudantes estão só fazendo uma escala para ir a um congresso em Lisboa; se o consulado brasileiro envia toda a papelada comprovando que eles não estão mentindo; se não há nenhum risco de eles virarem ilegais... aí a coisa passa a ter contornos de racismo. A moça e o rapaz preenchiam as exigências.
Foram barrados por serem brasileiros. E, por serem brasileiros, tratados como cachorros.
Pesa a eleição de hoje, com forte tom antiimigração, e pesa também o confronto entre os ministérios do Interior e do Exterior. Um cuida dos imigrantes. O outro, dos viajantes. E não se entendem. Os dois ministros, aliás, são candidatos.
O Brasil foi decisivo para que Colômbia e Equador se dessem as mãos, e vai precisar de muita diplomacia para apertar as mãos da Espanha. As mesmas que maltratam os cidadãos sem ao menos pretexto; só porque são brasileiros.

Folha de São Paulo, Domingo, Março 09, 2008

6 de março de 2008

brasileiros tratados como cachorros!

Em Cima da Hora (Globo News) Brasil
Itamaraty pode fazer exigências para entrada de espanhóis no país

Jornal Nacional (Rede Globo) Brasil
Brasileiros são detidos no Aeroporto de Madri

19 de fevereiro de 2008

15 de fevereiro de 2008

Cinocéfalo Cassaro

http://www.youtube.com/watch?v=TiJbAVsWJbY
http://www.youtube.com/watch?v=wmDIZB4N7pQ
http://biobildungstream.blogspot.com

Cassaro Cephaloncine

Cinema to the living. Cinecino.
To live is streamming a creative act.
Beyond the object, the art’s own time is in a critical state: simultaneity and heterotopia. In his house (private space), the artist works; of the Atlantic ocean distance (public space), the viewers watch.
Caligari-Dog in the hyper-no euclidean space-time.
The in-out Cephaloncine was never domesticated. Web-dog pretend interaction, but the trainers have over him a sleepwalking right.
He is a bit like the Beuys’s coyote in global context.
In his Copacabana’s room, by appointment, in front of the web-cam, he makes the real time mythical.


translated by Fernando Gerheim

17 de janeiro de 2008

1 de janeiro de 2008